terça-feira, 6 de outubro de 2015

Alimentação e o desempenho escolar -parte I

Comportamento e desempenho escolar são duas das grandes preocupações dos pais de crianças em idade escolar. Muito se tem estudado e falado sobre a importância de uma boa alimentação para permitir o melhor desempenho possível. Também se sabe que a alimentação pode influenciar negativamente no comportamento, na atenção e nas capacidades cognitivas.

Em abril deste ano, foi publicado um estudo australiano na revista Nutrients (Nyaradi A.) sobre a associação entre alimentação ocidental e desempenho escolar numa população adolescente. O que se sabe é que a adolescência é um período crítico do desenvolvimento cerebral, em particular o córtex pré-frontal e o hipocampus, ligados à aprendizagem e memória, e a alimentação deverá ter um papel muito importante durante esta fase.
Neste estudo, o padrão de dieta ocidental está associado a uma ingestão aumentada de alimentos processados, carne vermelha, "take away foods" e fritos, diretamente correlacionado com a ingestão aumentada de gordura total, gordura saturada, açúcar refinado e sal, e ingestão diminuída de micronutrientes com funções específicas na função cerebral (por exemplo, o folato tem sido relacionado com bom desempenho escolar em adolescentes, e a deficiência de ferro demonstrou estar relacionada com baixas classificações a matemática, tanto em crianças como em adolescentes). Foi também estabelecida uma relação entre o padrão alimentar ocidental e a falta de ingestão regular do pequeno-almoço. Outros estudos, demonstraram correlações positivas entre ingestão regular de pequeno-almoço saudável e melhores performances académicas, e os piores resultados académicos foram registados em crianças que ingeriam pequenos-almoços menos saudáveis.

Fonte: https://ihatediet.files.wordpress.com/2014/08/junk-food-boy.jpg
O comportamento pode também ser influenciado pela alimentação... é a conclusão de um estudo de 2008 que sugere que "o acesso a uma boa nutrição, em particular o pequeno-almoço, pode melhorar o bem-estar psicossocial dos estudantes, reduzir agressão e suspensões da escola e diminuir problemas de disciplina" (Brown et al., 2008).

É importante estarmos atentos à alimentação dos nossos filhos, às escolhas que eles fazem quando já têm idade para isso, e termos um papel ativo e de intervenção nas escolas, sempre que necessário, para que cada vez menos os produtos alimentares processados, os fritos e os doces façam parte da vida diária das nossas crianças... O futuro intelectual das crianças passa pelas nossas mãos e pela alimentação que lhes é disponibilizada... por isso façamos escolhas inteligentes!!!

Sem comentários: